segunda-feira, 21 de abril de 2014

Waurá


Toy Art Waurá

#NomesOutros nomes ou grafiasFamília linguísticaInformações demográficas
220WauráWauráAruak
UF / PaísPopulaçãoFonte/Ano
MT529Siasi/Sesai 2012


A maioria dos Waurás habitam as margens do Rio Batovi do qual eles tiram seus pescados, como a matrinxá e o pintado que os índios tanto apreciam, pois o Batovi é rico nessas duas espécies de peixes.

Detentores de tecnologia mais avançada que muitos dos seus vizinhos, os Waurás são grandes ceramistas.


Infelizmente para os Waurás, algumas das argilas mais cobiçadas pelos seus artistas está hoje praticamente fora de seu alcance. Ocorre que quando foi delimitado o Parque Indígena do Xingu, foi deixado de fora parte significativa de seu território tradicional. Essa área inclui a Kamukuaka, uma caverna sagrada do cerimonial Waurá, localizada ao lado de uma queda d'água no rio Batovi-Tamitatoala.

Trajes e pintura corporal feminina Waurá

A ocupação do Kamukuaka vem tendo conseqüências econômicas dramáticas para os Waurás. A área adjacente ao local sagrado, ao longo do Batovi, é fonte de matéria prima, incluindo argilas para a indústria de cerâmica, plantas medicinais e conchas utilizadas no escambo. Há também notícias de invasores, que pescam no território Waurá, sem respeito pelo período da ova.

Apesar dos protestos dos Waurás, a área chamada de Kamukuaka já foi tomada pelos ranchos e o gado, no alto Batovi.

Trajes e pintura corporal masculina Waurá


O local sagrado consiste de uma grande casa de pedra ao lado de uma cachoeira. À boca da caverna estão esculpidas imagens das partes da mulher que geram a vida. Os Waurás acreditam que essas esculturas tem o poder de aumentar a fertilidade das coisas vivas.

Segundo a tradição oral da tribo, a caverna existe desde antes antes do começo do mundo e da criação dos homens. Contam os mais velhos, que o sol vivia na caverna quando ainda caminhava sobre a terra em forma humana. Um dia, irado, tentou destruir a casa. Daí o buraco em um dos lados da caverna.

Kamukuaka é também a residência dos espíritos Waurás, chamados de Inyãkãnãu, ou, "aqueles que ensinam". Os espíritos guiam os líderes, que aparecem para eles em visões, ajudando-os a curar os doentes e a promover a harmonia na aldeia. Hoje, sem acesso a Kamukuaka, os jovens Waurás conhecem o lugar sagrado apenas através dos depoimentos dos mais velhos. Seu mais importante cerimonial foi transferido para um lugar próximo à aldeia.

Ao contrário dos seus vizinhos ao norte, os Kayapós, para a etnia Waurá, a guerra é vista como degradação moral. A explicação está na lenda:

"O sol oferece um rifle ao ancestral dos Waurás, mas a pessoa vira o objeto em suas mãos, sem saber para que serve. O sol tira o rifle e oferece-o ao ancestral dos guerreiros, que vivem ao norte da tribo. Esse índio também não sabe o que fazer com o objeto. O sol oferece-o então ao ancestral do homem branco.
Território Waurá na reserva do Xingú

O homem branco imediatamente leva o rifle ao ombro e atira várias vezes, marcando sua posse da tecnologia superior que será sua. O sol dá arcos de madeira aos índios, que ficam satisfeitos.

Depois o sol passou uma caneca, pedindo a todos que bebessem seu conteúdo. O ancestral dos Waurás aproximou-se, mas viu que a caneca estava cheia de sangue. Recusou-se então a beber. Mas quando a caneca foi oferecida ao guerreiro, ele bebeu dela com sofreguidão.

É por isso que os homens brancos e os guerreiros indígenas são hoje tão violentos, por que gostam do gosto do sangue. Aos waurá terminou por ser oferecida uma caneca de mandioca. Por isso não são pessoas violentas".

Com a paz xinguana, a maneira com que os Waurás se referem à outras tribos modificou-se. Hoje, graças à realidade do parque e suas fronteiras estáveis, que força com que as tribos vivam sem conflito e até adotem práticas similares, os waurás vêm reconhecendo todos os índios como um só grupo. Até os guerreiros ao norte passaram de apalunaun - nossos inimigos - para apawaun - nossos amigos. Tem havido ainda casamentos entre os Waurás e os Kayapós, antes considerados impossíveis - à exceção do seqüestro.

Gramática  Waurá

Orações

Joan Richards

Este artigo descreve as orações gramaticais encontradas nos dados existentes e as combinações das funções semânticas que são expressas por essas formas da estrutura de superfície. Não é, entretanto, uma gramática formal dos tipos de orações em Waurá.

Os critérios de divisão das orações em grupos são explicitados em 1.0. Os tipos de oração resultantes são sumariamente apresentados em 1.1.-1.8. A seção 2. contém as definições do conjunto das funções semânticas encontradas nas orações em Waurá e, a seguir, descrevem-se as várias combinações possíveis dessas funções na estrutura de superfície. As orações causativas e as vozes impessoal e reflexiva são sucintamente mencionadas nas seções 3. e 4.

Não se procurou dar detalhes das estruturas que desempenham os vários elementos ao nível da oração, nem se incluíram os possíveis desdobramentos de cada tipo de oração. Da mesma forma, a modalidade e a negação foram omitidas. Aqui se apresenta apenas um esquema dos elementos nucleares da oração.

Esta análise está fundamentada na pressuposição de que o traço característico de qualquer predicado está contido nas funções dos atuantes que com ele ocorrem, e de que essas funções são determinadas pelo próprio predicado. O termo "função" é empregado para a relação semântica entre um atuante e a ação ou estado expresso pelo predicado. Um atuante é aquele que tem alguma função em relação ao predicado. Os atuantes são numerados segundo a intimidade de seu relacionamento com a ação, sendo o primeiro atuante o mais próximo. Assim, na oração "João tirou o quadro da parede", há 3 atuantes. O primeiro atuante é João, o que realiza a ação. O mais próximo a seguir é o quadro, e é, por essa razão, o segundo atuante; o terceiro atuante é a parede. Os atuantes exigidos pelo significado de um predicado são considerados nucleares, e aqueles cuja presença ou ausência é puramente acidental são considerados periféricos.

O termo "predicado" é usado para o elemento gramatical, e para os verbos ou outras estruturas que desempenham a predicação. Desde que nem todos os predicados são desempenhados por verbos, o termo "predicado" foi usado em lugar de "verbo" para se referir ao elemento que desempenha a predicação.

1. OS TIPOS SUPERFICIAIS DE ORAÇÃO. As orações em Waurá dividem-se em tipos distintos, com base em um certo número de critérios, quais sejam: a presença ou ausência dos elementos nucleares sujeito, objeto direto e objeto indireto; a ordem preferencial das palavras; a divisão entre fatos e descrições; e, em alguns casos, a maneira pela qual é apresentado um elemento nuclear. Serão discutidos, em primeiro lugar, os critérios, e, posteriormente, os tipos de orações deles decorrentes.

1.0. Cada predicado exige certos atuantes nucleares, cujas respectivas funções são discutidas na seção 2. deste artigo. Alguns predicados exigem 3, 2, l ou mesmo nenhum atuante. Isto não significa que uma oração que tenha um predicado particular possua todos os seus atuantes representados na estrutura de superfície da oração, mas, sim, que esses atuantes estão implícitos e que podem ser recuperados a partir do contexto. Além do mais, mesmo quando o contexto supre a identidade dos atuantes, esta é geralmente tornada explícita.
Pintura Facial Feminina Waurá

O exemplo 1) indica uma oração transitiva direta com o sujeito e objeto presentes. 1
1) yanumaka ànuka p-itsupalu.2 onça ela=atacar sua-filha
'A onça matou sua filha.'
O exemplo 2), por outro lado, mostra como o contexto pode suprimir completamente um objeto e deixar o sujeito representado pela forma verbal de 3a pessoa (a ausência de um prefixo pronominal3 no verbo indica sujeito de 3a pessoa).
2) a) —
p-ànuka nu-tãæ você-atacar meu-filho
àunute-žà! b) yanumaka
dele=assassino-macho
ànuka-wa. ele=atacar-aumentativo
onça
c) — hai, ka-nai?
     Ah!  interrogação-lugar
d) —
iya àtuka ele=ir ele=tomar
pa-mawaoepe-že, própria-seiva-possuída
ànuka-pai.4 ele=atacar-estativo
a) — Mate o assassino do meu filho! b) uma onça matou-(o). c) — Ah, onde?
d) — Ele foi apanhar sua própria seiva. e) Ela atacou-o lá.'
e) à-kahà isso-junto
Nas orações a) e b), o filho e a onça são identificados, e a informação dada é que a onça matou o filho. Nas orações d) e e) a identidade dos dois está implícita, desde que são evidentes a partir de a) e b).

O primeiro atuante, a não ser que esteja suprimido, é sempre representado pelo sujeito, com uma única exceção: a oração atributiva indireta. Em certas estruturas gramaticais o primeiro atuante não pode ser explícito. Neste caso incluímos: a voz impessoal (analisada na seção 4) e as orações sem sujeito.5 O sujeito é indicado através de um prefixo pronominal no verbo, e pode ser representado por um sujeito livre adicional que concorda em pessoa com o prefixo verbal. Quando o sujeito e o núcleo do predicado são co-referenciais, como nas orações de identificação e de existência, o sujeito pode ser suprimido e o primeiro atuante é representado pelo núcleo do predicado.

O segundo e o terceiro atuantes são representados na estrutura de superfície pelo objeto direto e pelo objeto indireto. Quando ambos são exigidos, o segundo será expresso por um objeto direto e o terceiro pelo objeto indireto. Há uma exceção a esta regra: o segundo atuante pode ser tornado implícito e o terceiro ser manifesto como objeto direto. Este artifício propicia um certo destaque ao terceiro atuante. Os predicados que exigem dois atuantes pertencem a qualquer das duas classes, uma das quais exige que o segundo atuante seja representado por um objeto direto, e a outra, que o segundo atuante seja representado por um objeto indireto.

O objeto direto pode ocorrer como uma forma livre ou como um sufixo do verbo. Raramente os dois tipos co-ocorrem. O objeto direto livre é desempenhado por um nome, um sintagma nominal, um pronome demonstrativo ou por um pronome pessoal de uma série que pode desempenhar a função de sujeito ou de objeto direto, a saber: natu '1a p. singular'; pitsu '2a p. singular'; aitsu '1a p. plural', yitsu '2a p. plural' e nežà '3a pessoa'. O objeto não pode ser desempenhado por sintagmas posposicionais, e nem os sufixos de locação podem aparecer nos nomes ou sintagmas nominais.

O objeto indireto é desempenhado por um sintagma posposicional ou um sintagma que, potencialmente, inclui um sufixo de locação. Ou, ainda, por um prefixo pronominal no objeto direto.

A ordem do sujeito e do predicado depende da natureza do predicado. Há 4 possibilidades: sujeito- predicado em todas as orações; sujeito-predicado na maioria das orações, com a possibilidade de predicado-sujeito; predicado-sujeito na maioria das orações, com a possibilidade da ordem inversa; e predicado-sujeito.

Os fatores que governam as mudanças na ordem dos elementos não estão incluídos no escopo deste artigo, já que eles se referem à relação entre a informação contida na oração e o contexto em que a oração ocorre.

Os elementos não nucleares que podem ocorrer em uma oração dependem do tipo de predicado e da informação que o falante pretende transmitir a seu público. Os possíveis desdobramentos de cada tipo de oração variam de acordo com esses dois fatores, mas há um número grande demais de combinações para que se possa considerar uma subdivisão nesse aspecto.

As orações se dividem em oito grupos principais, com base em seus elementos nucleares. As orações, bitransitiva, transitiva direta, transitiva indireta e intransitiva descrevem fatos. As orações de opinião, as atributivas, as atributivas indiretas e de ambiente são descritivas.

A classificação em "fatos" e "descrições" parece ser, à primeira vista, puramente semântica. Há, entretanto, uma diferença gramatical básica: a maior parte das orações que caracterizam fatos pode ser transformada na sua equivalente imperativa, enquanto as orações descritivas não se submetem a tal transformação. Outra diferença muito importante é que as orações descritivas, ao contrário das orações factuais, não possuem as mesmas funções no discurso narrativo. Por sua vez, as orações factuais transmitem uma seqüência de fatos, o que não acontece com as orações descritivas. Ambos os tipos de orações podem ser empregados para fornecer detalhes, tais como: participante, identificação, explicação dos fatos, avaliação etc. Foi considerada como factual aquela oração que, no discurso, assim funcionar, mesmo se não puder ser transformada em uma oração imperativa.

Quando todos os predicados de um tipo particular de oração mostram um traço semântico comum, este é freqüentemente usado como uma denominação do tipo. Da mesma forma, quando todas as orações denotam um emprego semântico comum, este é tomado para indicá-las, como é o caso das orações de opinião. Este tipo de oração possui uma estrutura gramatical claramente distinta, e poderia ser denominada como oração atributiva indireta pitsi, mas como há um traço comum de avaliação (pelo falante), foram classificadas como orações de opinião.

Os oito grupos principais de orações são descritos nas seções seguintes.
Pintura Facial Masculina Waurá

1.1. Todos os verbos bitransitivos exigem três atuantes, razão por que as orações possuem um objeto direto e um objeto indireto. Há 4 tipos de orações bitransitivas: de enunciado sem citação, de enunciado com citação, sem sujeito, e simples. As duas primeiras relacionam-se com a fala, o que não ocorre com as 2 últimas. Todos os predicados são desempenhados por verbos ou sintagmas verbais.

Nas orações bitransitivas de enunciado sem citação, tanto o objeto direto quanto o objeto indireto, geralmente seguem o predicado. É usual, também, que o sujeito preceda o predicado, mas pode segui-lo. No exemplo 3), o sujeito é representado pela forma de 3a pessoa do verbo, já que ambos os participantes da conversa foram anteriormente identificados no parágrafo.
Este é um dos tipos de oração que pode deixar o segundo atuante implícito e realizar o terceiro atuante como o objeto direto da oração, como em 4).
Neste exemplo, o chefe é o principal participante do parágrafo, e as orações anteriores tornam evidente que "eles" (os mensageiros) estavam contando ao chefe o resultado de sua viagem.

As orações bitransitivas de enunciado com citação obedecem, em geral, à seguinte ordem dos elementos: predicado-sujeito, com o objeto direto precedendo o predicado, que é desempenhado pelo verbo àmo 'dizer'. O objeto direto pode ser desempenhado por qualquer expressão, desde uma palavra até um discurso completo. O objeto indireto geralmente segue o predicado, mas precede o sujeito, como em 5).

As orações bitransitivas sem sujeito têm o predicado desempenhado por um dos verbos: ta 'tomar', pakí 'pôr' ou tsapune 'pôr na água', nenhum dos quais pode ser fle xionado quanto a pessoa.

Nas orações bitransitivas simples o sujeito sempre precede o predicado, que pode ser desempenhado por qualquer verbo intransitivo flexionado quanto a pessoa, com exceção dos relacionados com a fala. Entre esses verbos estão: asaata 'mostrar'; emetsua 'roubar'; huka 'derramar' (líquido); seke 'dar'. Os objetos direto e indireto geralmente seguem o predicado, na forma do exemplo 7), embora o objeto indireto possa se realizar por meio de um prefixo pronominal no objeto direto, como no exemplo 8).
3) iyáka-pai à-u ela=contar-estativo ele-para
à-tapàžàoiu. dele-irmão=mais=velho
'Ela contou a ele sobre seu irmão mais velho.'
4) iyáka-pai ža-nai amunau. eles=contar-estativo aquele-lugar chefe
'Eles contaram ao chefe lá.'
5) — logo
yetsipàa p-íya   nu-malañáitsa.
 você-ir eu-depois
i-pitsi à-nežà. '— Logo você me seguirá, — disse o pai a ele.'
àma-pai
ele=dizer-estativo ele-para seu(dele)-pai
6) áta-kána à-náku pákà-wi, madeira-oca isso-em pôr-perfectivo
pakà à-kánu-a kéžà pôr ele-próximo-locativo lua
'(Eles) o põem numa caixa e põem a Lua perto dele.'
 7) yà-púta à-kahà ityana. vocês-pôr ele-em veneno
'Vocês põem veneno nele.'
8) kažáipa púta não=índios eles=dar
       á-uku-líu.
       nossa-flecha-possuída-___
'Os não-índios (nos) deram nossas armas.'
O segundo atuante pode ser suprimido e o terceiro pode ser representado pelo objeto direto, assim como no exemplo 9).
A forma do objeto indireto seria piutsa 'de você'. O contexto anterior é o de uma discussão sobre a tocha da avó que o Sol queria tomar emprestado.
As orações transitivas diretas de enunciado com citação não podem ter um objeto indireto. O objeto direto é preenchido por exclamações, imitações de gritos de animais ou sintagmas nominais. Os verbos que podem desempenhar o predicado são: elele 'chorar'; àma 'falar, dizer'; takapa 'responder'; e kityekàža 'conversar'.
A ordem dos elementos é, em geral, predicado-sujeito, mas é possível também a ordem inversa. Normalmente, o objeto precede o predicado.
9) — n-iyá-we-neke eu-tomar-aumentativo=potencial-iminente
       pitsu-i, atsí.
       você-___ avó
'— Eu tomarei (isso) de você agora, avó.'
1.2. Há dois tipos de orações transitivas diretas: as de enunciado com citação e as simples, sendo a primeira relacionada com a fala. Todos os predicados são desempenhados por verbos ou sintagmas verbais, e todos exigem sujeito e objeto.
10) — aká aká aká ai ai ai
       aká aká aká akaúuuuu. elele-pei
       ai                    chorar-estativo
tyikãø. txicão
'— Ai, ai, ai, ai, — choraram os Txicão.'
Quanto às orações transitivas diretas simples, o sujeito sempre precede o predicado, que pode ser preenchido por qualquer dos verbos transitivos diretos que não ocorra nas orações do tipo transitiva direta de enunciado com citação. Entre os verbos possíveis estão: atàka 'cavar'; pamøka 'virar alguma coisa'; itsitya 'amarrar'; màtawa 'deixar para trás'. O objeto, geralmente, segue o predicado.
Ukunhapó (Waurá casado com Txicão) segurando um cinturão com miçangas com a bandeira do Brasil - Foto Fred Ribeiro 1980


11) kata kuhupàža tàpe estes gaviões todos
ãætya-pai ui. eles=comer-estativo cobras
'Todos estes gaviões comeram as cobras.'
Há um pequeno grupo de verbos transitivos diretos que diferem ligeiramente dos demais, no que se refere à possibilidade de aceitar como objeto direto uma oração encaixada, como em 13), embora na maior parte das vezes o objeto seja expresso por um nome, um pronome ou um sintagma nominal. Esses verbos são: epete 'olhar, ver'; eteme 'ouvir, sentir, examinar, compreender'; kieže' •saber'; takuta 'encontrar'; unupa 'olhar, ver'; uuta 'conhecer'.
12) kamãæ tyáta unupá-pai pessoa=doente só ele=ver-estativo
pa-kahà-oawi apapáatai. ele=próprio-em-locativo espírito
'Só a pessoa doente enxerga o espírito perto dele.'
13) áitsa a-uta-pai
       não   nós-saber-estativo
tumaa-kàna-pai eles=fazer-impessoal-estativo
       walu-žata-pi,
       caramujo-concha-linear
yenakøæ-pi. disco=de=caramujo-linear
'Nós não sabemos fazer colares e cintos de caramujos.'
1.3. As orações transitivas indiretas possuem um sujeito que quase sempre antecede o predicado, e um
objeto indireto que geralmente o segue. Alguns verbos transitivos indiretos, tais como tàka 'pousar no chão' não podem ser flexionados quanto a pessoa. Tais verbos podem ter um sujeito livre.
14) tàka aitsu à-naku-i. pousar nós isso-em-
'Nos saltamos para lá.'
Outros verbos transitivos indiretos são: tua 'vir'; akãitya 'levantar'; iya 'ir'; e outros verbos similares.
15) waká túa àží-náæ-yi mensageiros eles=vir este-lugar-___
á-ukal-iuhã.6 nos-buscar-___
'Os mensageiros vieram aqui nos buscar.'
1.4. Há dois tipos de orações intransitivas: a simples e a receptiva. Exigem ambas um sujeito, mas se distinguem pela ordem preferencia l das palavras.
Pesca Waurá

Os verbos que desempenham o predicado simples intransitivo descrevem ações realizadas pelo sujeito, tais como: ala 'voar'; huriritya serpentear'; katumala 'trabalhar'; kepeže 'fugir'; e teriritya 'rolar'. Todos os verbos intransitivos simples podem ocorrer com um sujeito livre, mas nem todos podem ser flexionados quanto a pessoa, como por exemplo, pakà 'abaixar', e pilala 'atravessar a floresta'. Entre estes verbos intransitivos também figuram aqueles que descrevem algo que acontece ao sujeito mas não modifica seu estado, como: alakia 'flutuar'; taka 'cair'; tua 'nascer'; e wežàka 'flutuar'. O sujeito geralmente antecede o predicado, como em 16), mas pode segui-lo, como em 17).
Nassa (ou Jequi) Waurá - Armadilha em forma de cesto cilíndrico afunilado para a extremidade posterior, com reforço de anéis de cipos, provido de um cone (coração) interno, ocupando metade da extensão do cesto, feito de varetas soltas, muito próximas umas das outras. O cone interno se abre quando peixe entra e se fecha para sua saída, fazendo com que o peixe seja capturando. Usado normalmente em cachoeiras ou correntes intensas.

Os verbos que realizam o predicado intransitivo receptivo descrevem um processo que acontece ao sujeito e em geral modifica o seu estado. Alguns desses verbos intransitivos de processo são: akama 'morrer'; apužuka 'ferver'; hàwa 'evaporar'; mutuka 'estourar'; møæ 'chamejar'; uluhà 'secar'; usitya 'queimar'; waka 'apagar-se'. Usualmente, o sujeito segue o predicado.
16) wekàhà katumala-pai.
dono ele=trabalhar-estativo
'O dono trabalhou.'
17) pilala à-nežà. atravessar=floresta seu (dele)-pai
'Seu (dele) pai atravessou a floresta.'
18) usitya ikítsii. isso=queimar sapé
'O sapé pegou fogo.'
1.5. As orações de opinião descrevem o julgamento de alguém sobre um determinado ponto. A ordem dos elementos é, em geral, predicado, objeto indireto, sujeito; mas o sujeito pode anteceder o predicado. Os verbos atributivos, tais como kakaya 'valioso' e awàžà 'bom' concretizam o predicado.
19) kakaya-ka i-pitsi ela=cara-boato ela-para
       ítsupalu.
       sua(dela)=filha
'Diz-se que ela avaliou sua (dela) filha muito cara.'
1.6. Há um grande grupo de orações atributivas, a maioria das quais possui predicado desempenhado por núcleo não-verbal. Podem ter sufixos verbais, como -pai 'estativo', -ta 'restritivo'; e -wi 'perfectivo'. Os tipos de orações atributivas são: verbal, adjetival, nominal, pronominal, demonstrativa, posposicional, adverbial, e existencial.
Todas as orações deste último grupo possuem predicados que incluem waka 'existir, estar disponível', e por esta razão foram denominadas "existencial", a partir daquela forma nos respectivos predicados.
As orações atributivas verbais têm um predicado desempenhado por um verbo ou um sintagma verbal. O sujeito, geralmente, segue o predicado.
20) màhàža-pai umà. vermelho-estativo água
'A água estava vermelha.'

O predicado das orações atributivas adjetivais é desempenhado por palavras tais como ahãtãæ 'pequeno, levemente', e kiãka 'intensamente', que também podem funcionar como adjetivos ou advérbios. Ou, ainda, pode ser desempenhado por numerais. O sujeito sempre segue o predicado.
As orações atributivas nominais têm um sujeito que geralmente segue um predicado desempenhado por um nome ou um sintagma nominal. O sintagma nominal pode ou não indicar a relação de posse, como, respectivamente, em 22) e 23).
O sujeito da oração pronominal sempre segue o predicado, que é expresso por meio de um pronome pessoal, como em 24), ou um sintagma pronominal, como em 25).
Quando o sujeito e o pronome no predicado referem-se à mesma pessoa, o sujeito pode ser apagado, como em 26).
As orações atributivas demonstrativas têm um predicado, expresso por um pronome demonstrativo, seguido de um sujeito.
21) ahãtãæ-ha-ta kata-hã. pequeno-___-restritivo isto-ênfase
'Isto é só pequeno.'
22) à-putakå-wåæ wetsiulu-i. sua(deles)-aldeia=possuída-ex wetsiulu-___
'Wetsiulu era sua (deles) aldeia.'
23) áta yúku-hã. árvore urucu-ênfase
'Urucu é uma árvore.'
24) natu-pei kala-hã. eu-vir=a=ser aquilo-ênfase
'Aquilo será meu.'
25) muanálu àtu-pei-yi-hã.
Muanalu dela-vir=a=ser-___-ênfase
'Será de Muanalu.'
26) natu-pai. eu-estativo
27) kata-pai wakuli. isto-estativo papa=de=peixe
'Aqui está a papa de peixe.'
28) žá-pai n-itsupalu-hã, aquilo-estativo minha-filha-ênfase
n-àwa. meu-sobrinho
'Eu tenho filhas, sobrinho.'

O sujeito das orações atributivas posposicionais segue o predicado, que é desempenhado por um sintagma posposicional, assim como nos exemplos 29) e 30).
As orações atributivas adverbiais subdividem-se em locativas e temporais. O predicado da locativa é, em geral, seguido pelo sujeito, como em 31), enquanto as orações temporais conservam sempre os elementos na ordem predicado-sujeito, na forma de 32).
As orações atributivas existenciais tem o predicado desempenhado por um nome seguido por waka 'existir', que não pode ser flexionado quanto a pessoa.
29) à-u-ha-pai yúku. ele-para-___-estativo urucu
'Ele tem urucu.'
30) à-naku-pai àti-hã. isso-em-estativo sementes-ênfase
'Há sementes nisso.'
31) enu-pai kuamutà. alto-estativo kuamutà
'Kuamutà está no alto (no céu).'
32) kamukawa áitsu-i.
       estação=seca nós-___
'Nós estamos na seca.'
33) watána wak-ini.
flauta existir-pontual
'Houve toque de flauta.'
1.7. As orações atributivas indiretas não têm sujeito. O predicado, expresso por um verbo de ambiente, é seguido por um objeto indireto.
34) ža-nai møtiaka-ta aquele-lugar escuro-restritivo
       i-pitsi.
       ele-para
'Ele só ficou no escuro.'
1.8. As orações de ambiente dividem-se em verbais e temporais, com base nos seus predicados. Estes podem ser desempenhados por um verbo, como em 35), ou por uma palavra ou expressão de tempo, como em 36). Não possuem sujeito.
35) iñata-waka-wi. quente-___-perfectivo
'Faz calor.'
36) akãæ yukáka-wi yetsipàa. pequi estação-perfectivo logo
'Logo será a época de pequi.
Trajes e utensílios Waurá (Ygasaba Waurá (também chamado de Hejé em idoma Waurá)

2. FUNÇÕES SEMÂNTICAS. Neste estudo, o conjunto das funções que está sendo empregado baseia - se na proposta de Joseph E. Grimes (1975). Entretanto, devido às características da linguagem Waurá, foram introduzidas pequenas modificações. Tais funções são definidas em primeiro lugar, e, a seguir, são descritas as suas combinações com os elementos de superfície.
2.0. Os predicados dividem-se em orientação e processo. A orientação inclui a idéia de movimento e posição. Desta forma, eles transmitem informação sobre uma posição estática ou mutável. Os predicados de processo são independentes de movimento ou posição. Descrevem estados ou mudanças de estado. Os predicados de fala e experiência foram considerados como processo.

A caracterização das funções dos atuantes dependem do fato de estarem ligados a predicados do tipo de orientação ou de processo, o que pode ser observado em suas definições. As exceções encontram-se nas funções agentivas de agente e instrumento, e em algumas das funções periféricas, como tempo.
O agente identifica aquilo que é responsável por uma ação, tanto pela sua realização direta quanto por causar a sua execução.
Instrumento é o elemento empregado para concretizar uma ação, ou para produzir um estado.
Paciente é o elemento que se movimenta ou está em uma posição determinada, a coisa que é mudada ou permanece em uma situação, ou o participante que se submete a uma experiência.
Campo é o espaço por onde um paciente se desloca ou está localizado, o tópico da discussão, ou, ainda, o limite da extensão de um processo. Uma locação é considerada campo quando o verbo que desempenha o predicado exige que ela seja nuclear.
Citação é uma espécie de campo, mas certas peculiaridades da linguagem Waurá tornam necessário separar citação de campo.
Anterior é a localização de um paciente no início do movimento, ou o estado material de alguma coisa antes de ocorrer uma mudança ou de se envolver em um processo.
Posterior identifica a localização de um paciente no final do movimento, ou o estado resultante de alguma coisa depois de se submeter a uma mudança ou se envolver em um processo.
Veículo só ocorre com predicados de orientação, e é o que transporta um objeto enquanto se movimenta com ele.
Fim (telic) é o propósito de uma ação. Nem todos os propósitos são considerados fim, pois freqüentemente o propósito é expresso por uma oração separada. Entretanto, quando está claramente dentro da oração, é considerado fim.
Locação é uma afirmação locativa sobre uma ação ou estado não inerente à natureza do predicado.
Tempo é uma afirmação temporal sobre uma ação ou estado. Geralmente esta afirmação é expressa como oração separada.
Companhia é o que acompanha o agente ao praticar a ação, ou o paciente na mudança de posição ou estado.

Beneficiário é alguém ou alguma coisa sobre a qual uma ação tem efeito secundário, seja positivo ou negativo.
Há várias maneiras de expressar essas funções na estrutura de superfície. As funções nucleares serão descritas em primeiro lugar, e, em seguida, as periféricas. Deve-se observar que, em certas situações, duas funções podem estar fundidas em uma única.
Há um sistema classificatório da importância relativa dessas funções. Assim se organizam: primeiro-agente; segundo-paciente; terceiro-citação; quarto-campo; quinto-anterior e posterior. O agente combinado com paciente funciona como agente; paciente combinado com posterior funciona como posterior.

Vocabulário básico Waurá

a    não / no / no, not
a, aitsu    nós / nosotros / we
á    nossa / nuestra / our (fem.)
ahapitsa'i    parte do cinto de mulheres / parte del cinto de mujeres / a piece of women belt
ahãtãin    pequeno, levemente / pequeño / small, light
ahi'napu    caminho / camino / trail
aipiaka    escarificar / escarificar / to scarify
aipiu'na    pimenta / ají / pepper
aisa'palu    pimenta / ají / pepper
aitsa    não / no / no, not
aitsu, a    nós / nosotros / we
ãintya    voar / volar / to fly
alakia    flutuar / flotar / to float
a'lapi    esp. de planta / esp. de planta / a kind of plant
ali'tsali    esp. de fruta / esp. de fruta / a kind of fruit
a'maka    rede / hamaca / hammock
amunau    chefe / jefe / chief
a'napi    arco-íris / arco iris / rainbow
a'pai    canção / canción / song, music
apapáatai    espírito, demônio / espiritu, demonio / spirit, demon
apujuka    ferver / hervir / to boil
asaata    mostrar / mostrar / to show
a'sãsu    baga / baya / berry
'ata    árvore, madeira / árbol, madera / tree, wood
a'taka    mesa / mesa / table
ata'kahi    capim / capin / grass
ata'mai    casca para amarrar / cáscara para amarrar / a kind of fiber to tie
a'tati    vara / vara / stick
atiju, atsí, atsiru    avó / abuela / grandmother
atika    cavar / cavar / to dig
atsí, atiju    avó / abuela / grandmother
auintsintya    delicioso / delicioso / delicious
awanakáta    mandar / mandar / to send
batuhuzi    avô / abuelo / grandfather
awiji    bom / bueno / good
Calããta'pa    prego / clavo / nail
Cana'la    remédio / remedio / medicine, drug
Cénen'tipe    pedra de giz / piedra de tiza / rock of chalk
'Cehin    facão, machete / machete / large knife
Ce'tu    joelho / rodilla / knee
'enenpi    cipó / cipó, bejuco / liana
'eji    carvão / carbón / charcoal
éjikujáta    esperar / esperar / to wait
éityuapa    esquentar / calientar / to hot
elele    chorar / llorar / to cry
eleke'pe    rede, tarrafa / red, atarraya / fish-net
emetsua    roubar / robar / to rob
e'mun    pão de milho / pan de maiz / corn bread
e'nija    homem / hombre / man
e'nija tái    jovem, moço / chico / young man
enu    alto / alto / high
epete    ver / ver / to see
e'pi    machado / hacha / axe
eteme    ouvir, sentir / oyr, sentir / to listen, to feel
eteme    examinar, compreender / examinar, comprender / to examine, to understand
e'tene    remo / remo / oar
e'yusi    coador / colador / colander
ganaa'ti    lápis, objeto para escrever / lápiz, objecto para escribir / pencil, object to write
gatakija    língua, idioma / lengua, idioma / language, idiom
haati'wi    diadema de penas / corona de plumas / a crown of feather
haka'na    cabaça / calabaza / gourd, calabash
he'je    tacho / budare / shallow, wide pot
he'jeti    amendoim / mani / peanut
hinin    seio / seno / breast
hininka'pana    fumo, tabaco / tabaco / tobacco
hipe    cinzas / cenizas / ash
'hiipe    cinza salgada / ceniza salada / salted ash
hita'i    carne / carne / meat, flesh
hiwa    evaporar / evaporar / to evaporate
hiwa'ka    sal em solução / sal en solución / solution of salt
huka    derramar (líquido) / derramar (líquido) / to spill
hu'lunti    comida tostada / comida tostada / toasted food
huriritya    serpentear / serpentear / to move like a snake
i    isso, ele / eso, él / this, he, it
i'Cuti    óvos de tracajá / huevos de tortuga / turtle eggs
i'Cui    caramujo pintado / caracol pintado / painted periwinkle
i'Cuitsa'tapi    colar de caramujo / collar de caracoles / periwinkle necklace
i'híwi    sal / sal / salt
ii'ta    arco / arco / bow
i'jata    casca / cáscara / bark, peel
i'kitsi    capim, sapé / capin / grass
ima    dizer / decir / to say
'imi    óleo de pequi / óleo de pequi / pequi oil
i'ña    ralador / rallador / grater
iñau    pessoas / personas / people
iñu    esposa / esposa / wife
inuka    atacar / atacar / to attack
ipukén    oeste / oeste / West
iputuke    leste / este / East
ítsa    canoa / canoa / canoe
itsá    parece / parece / seem
itsitya    amarrar / amarrar / to tie
i'tsuhi    anzol / anzuelo / fishhook
itsupalu    filha / hija / daughter
ituka    tomar, ele
ityana    veneno / veneno / poisson
iuhã    salgada
iunute    assassino
iya    ir / ir / to go
iyá    pegar / pegar / to take
iyaka    contar / contar / to count
i'yapi    cera de abelha / cera de abeja / bee wax
ja-    aquele, -a / aquel, aquella / that one
jata    concha / concha / shell, conch
ka    o que, onde? / que?, donde / what ?, where?
kaa'lunti    estrela / estrella / star
kahi    junto / junto / together
'ka    rede de pesca, tarrafa / red, atarraya / fish-net
kajaipa    branco, homem branco / hombre blanco / white man
kakaya    valioso, caro / caro / expensive
kala    aquilo que / aquello / that
kalu'ti    lágrima / lágrima / tear
kamãin    doente / enfermo / sick
ka'malu    barro / barro / clay
kamapi'pi    esp. de fruta / esp. de fruta / a kind of fruit
kami    sol / sol / sun
kamukawa    época ou estação seca / estación de sequia / dry station
kána    oca / hueca / hallow
kana'ti    boca / boca / mouth
kana'winya    cana / caña / cane
kánu    próximo / cerca / near
kapeje    fugir / huir / to escape
kata    este, isto / este, esto / this
kata'muti    pimenta / ají / pepper
ka'ti    perna / pierna / leg
katumala    trabalhar / trabajar / to work
káuka    flauta / flauta / flute
kau'mã, káwika    cadáver / cadáver / corpse
ke'hiti    terra / tierra / soil
kéji    lua / luna / moon
kekítsi    cortante / cortante / cutting
ke'ye    mesa / mesa / table
kiãka    intensamente / intensamente / intensily
kiãke    muito / mucho / much
kieje    saber / saber / to know
kiitsa'pa    pé / pié / foot
kisua    branco (cor) / blanco (color) / white (color)
kityekija    conversar / conversar / to talk, to converse
kupá'ti    peixe / pez, pescado / fish (termo genérico)
kuhupija    gavião / gavillán / hawk
ku'la    miçanga / mostacilla / glass beads
ku'luta    flauta / flauta / flute
ku'lutu    armadilha para peixe / trampa para pescados / fish tramp
'kuna    timbó / esp. de veneno para pescar / a kind of poison to fish
ku'n¥    porta / puerta / door
kunuma'tai'    linha / hilo / thread
kutsapa    pés / piés / feet
'kunun    cesto de pescar / cesto para pescar / basket to fish
mãga'naku    lago pequeno / lago pequeño / small lake
mã'in    pele / piel / skin
mã'inki    milho / maiz / corn
maku'i    óleo / azeite / oil
ma'kula    panela de barro / cazuela de barro / clay cooking pot
malahiñu'na    fruta / fruta / fruit
malañaáitsa    depois / despues / after
ma 'na    peneira / cedazo / sieve
mani    terminar / terminar / to finish
'mapa    mel / miel / honey
mapalaka'ka    abacaxi / ananá, piña / pineapple
ma'pi    pena / pluma / feather
ma'siCu    brinquedo / juguete / toy
matama'tã    braçadeira tecida / brazadera tejida / curtain-arm weaved
ma'yaku, maya'palu    cesta / canasta / basket
ma'wa    visgo para caçar pássaro / visco para aves / birdlime
mawagepe    seiva / savia / sap
mehenhen    cabanas / cabañas / huts
meneke    logo / luego / soon
mene'teji    varal / varal / thill
menyentya    preguiçoso / perezoso / lazy
mije    medo / miedo / fear
mi'ma    cabaça pequena / calabaza pequeña / small gourd or calabash
mimi'miju    abóbora / zapayo / pumpkin
mina    quase / casi / almost
mitawa    deixar para trás / dejar atrás / to let behind
muju'pa    esteira / estera / mat
mukayale    dia / día / day
munu'tai    suporte de barro para cozinhar / suporte para ollas / clay base for a pot
mutiaka    escuro / oscuro / dark
nã'•    lugar / lugar / place
náku    em / en / in, at
natu    eu / yo / I, me
nee'tse    piolho / piojo / louse
neji    pai / padre / father
neke    ainda / aun / still
nu-    eu, meu / yo, mi, mío / I, me, my, mine
nu'kaga    mingau / gachas / gruel
numanã    direção / dirección / direction
nupanataku    peito, meu / mi pecho / my chest
nuta'i    corda / cuerda / rope, cord
    então / entonces / then
paa'ka    face, rosto, cara / rostro, cara / face
'pahi    macaco prego / esp. de mono / prego monkey
pai    dizer / decir / to say
pãin    casa / casa / house
'paka    cará / esp. de raiz / a kind of root
paki    abaixar / abajar / to lower
paki    pôr, colocar / poner / to put
pam¥ka    virar alguma coisa / virar alguna cosa / to turn something
pa'na    folha / hoja / leaf
pata    só / solo / only, alone
pataká    sentar / asentar / to sit
páwa    outro / otro / other
pawã    uma / una / one
pawãjiku    cinco, mão / cinco, mano / five, hand
peesi    pão de milho / pan de maiz / corn bread
pehe    assado, comida assada / comida asada / roasted food
peju'ku    amigo / amigo / friend
penu    acima / arriba / above
pe'teji    bichinho / animalito / small animal
pi'ja    criada, criação / creada, creación / created, creation
pi'ku    lugar / lugar / place
pilala    atravessar a floresta / atravesar la floresta / to cross the forest
pine    casa / casa / house
'pisi    saia / saya / skirt
pi'sun    amante / amante / lover
pitsi    para / para / to, for
pitsu, pi    você / usted / you
piulí    pesca / pesca / fishing
piureti, etinabu    vagina, vulva / vagina, vulva / vagina, vulva
piutsa    de você / de, usted / your
piyu'wa    escarificador / escarificador / scarifier
pu'hama    feijão branco / frijol blanco / white bean
puhuka    dar um grito de guerra / gritar en una batalla / cry in a battle
pukaa'ti    fervido / hervido / boiled
puke'neji    súdito / súbdito / citzen, subject
pu'kupi    bolinhas de farinha de mandioca / bolitas de harina de yuca / balls of manioc flour
pulu'tapa    banquinho de mulheres / pequeño banco para mujeres / smal seat for women
punuti    lugar / lugar / place
púta    dar / dar / to give
putáka    xinguano / el pueblo de Xingu / the xinguan people
pu'takã    aldeia / aldea / village
rzeru    irmã menor / hermana menor / younger sister
sapala'ku    fio da cinta das mulheres / hilo del cinto de mujeres / thread of women band
seke    dar / dar / to give
se'pi    banco, banquinho / banco, banquito / bank, small bank
'sipi    carrinho / carrito / toy car
ta    tomar, beber / tomar, bibir / to drink
tãin    filho / hijo / son
táka    responder / responder / to answer
taku    lugar / lugar / place
takuta    encontrar / encontrar / to find
talala'ka    viga / viga / beam
-tapi    colar / collar / necklace
tapiji    irmão mais velho / hermano más viejo / older brother
'tau    metal / metal / metal
'taupi    arame / alambre / wire
tauta'ti    martelo / martillo / hammer
teriritya    rolar / rodear / to roll
tika    pôr no chão / poner en el suelo / to put on ground
ti'neju    mulher / mujer / woman
tineju tái    jovem, moça / joven, chiquita / young girl
'tipa    pedra / piedra / stone
tipe    todos / todos / all
ti'wi    cabeça / cabeza / head
tsalai    primo, irmão menor / primo, hermano menor
tua    vir, nascer / venir, nacer / to come, to birth
tu'api    espremedor de mandioca / exprimidor de yuca / manioc presser
tuka    cortar / cortar / to cut
tuku'maga    mingau de pequi / gachas de la fruta pequi / gruel of pequi fruit
tu'lun    orelha / oreja / ear
tu'lun'ti    brinco de penas / pendiente de plumas / feather ear-ring
tuluké    dançar / danzar, bailar / to dance
tuma    fazer / hacer / to do, to make
tupiCaga    solução de sal / solución de sal / salt solution
tuuka    beber / bibir / to drink
tyik㥠   txicão (os índios) / el pueblo Txicão / Txicão people
tyáta    só / solo / only, alone
'tsaiCu    fibra de tucum / fibra de tucum / tucum fiber
tsapatáma    também / también / also
tsapune    pôr na água / poner nel água / to put in water
tsenu    com / con / with
tse'we    dente / diente / tooth
tsi'Ca    fio para amarrar / hilo para amarrar / thread to tie
tsi'Cu    barriga / vientre / belly
-u    para / para / to, for
    irmão da mãe / hermano de la madre / mother's brother
'uhu    batata doce / camote / sweet potato
úi    cobra / culebra / snake, cobra
ujuta'i    olho / ojo / eye
ukal    buscar / buscar / to search
u'ku    flecha / frecha / arrow
uku'leke    caça / caza / hunting
ukun'in    mata / bosque / forest
u'la    comida / comida / food
ulei    lugar / lugar / place
u'lepe    beiju / pan de amido de yuca / a kind of manioc bread
u'leiki    farinha de mandioca / harina de yuca / manioc flour
ule'ken    comida / comida / food
'ulu    concha / concha / shell, conch
uluhi    secar / secar / to dry
ulutãin    ostra / ostra / oyster
ulu'taki    remédio / remedio / medicine, drug
u'meji    marido / marido / husband
uni    água / agua / water
unupa    ver / ver / to see
usitya    queimar / quemar / to burn
usi'Cui    mingau / gachas / gruel
uta    saber / saber / to know
uuta    conhecer / conocer / to know
uyú    irmão menor / hermano menor / younger brother
yaka    existir / existir / to exist
yaku    urucu / achiote / a kind of pigment
yaku'la    sombra / sombra / shadow
yamuku, nutái, tái    criança / niño / child
'yana    jenipapo / esp. de fruta / a kind of fruit
yanumaka    onça / onza / ounce
ya'talu    cesta / canasta / basket

Fonte: 
[Colaboração de Victor A. Petrucci (ver links).]



Nenhum comentário:

Postar um comentário