segunda-feira, 11 de abril de 2016

Krenak

Toy Art Krenak

#NomesOutros nomes ou grafiasFamília linguísticaInformações demográficas
118KrenakCrenaque, Crenac, Krenac, Botocudos, Aimorés, KrénKrenák
UF / PaísPopulaçãoFonte/Ano
MT, MG, SP350Funasa 2010



Os Krenák ou Borun constituem-se nos últimos Botocudos do Leste, nome atribuído pelos portugueses no final do século XVIII aos grupos que usavam botoques auriculares e labiais. São conhecidos também por Aimorés, nominação dada pelos Tupí, e por Grén ou Krén, sua auto-denominação. O nome Krenák é o do líder do grupo que comandou a cisão dos Gutkrák do rio Pancas, no Espírito Santo, no início do século XX. Localizaram-se, naquele momento, na margem esquerda do rio Doce, em Minas Gerais, entre as cidades de Resplendor e Conselheiro Pena, onde estão até hoje, numa reserva de quatro mil hectares criada pelo SPI, que ali concentrou, no fim da década de 20, outros grupos Botocudos do rio Doce: os Pojixá, Nakre-ehé, Miñajirum, Jiporók e Gutkrák, sendo este o grupo do qual os Krenák haviam se separado.

Indias da etnia Krenak dançando na 2ª Festa do Índio-Krenak e a 1ª Olimpiadas Indigenas de Resplendor
Os Krenák pertencem ao grupo lingüístico Macro-Jê, falando uma língua denominada Borun. Apenas as mulheres com mais de quarenta anos são bilíngües, enquanto os homens, jovens e crianças de ambos os sexos são falantes do português. Nos últimos três anos vêm envidando esforços para que as crianças voltem a falar o Borun.

Nenhum comentário:

Postar um comentário